Quarta-feira, 29 de Novembro de 2006

Mudam-se os tempos.. mudam-se os vicios

"Claro que ele era mais velho do que tu.. pensava que ninguem o estava a ver, mas eu bem sabia que todas as noites ele ia para a janela fumar um cigarro"

Esta foi a resposta que eu obtive da minha avó quando lhe perguntei se o pai tinha algum mau hábito quando era jovem... Pelos vistos o vício de fumar durava desde há algum tempo. Para quem não sabe.. o meu pai prometeu a si mesmo que ia deixar de fumar e conseguiu cumprir.. pelo menos até agora. Mas é incrivel que quando somos jovens e fazemos coisas sem pensar nas consequências... Quando o meu pai fumou pela primeira vez um cigarro de certeza que não imaginava à frente quase 30 anos de vício que a única coisa que aliviava era a carteira.
Nunca é bom quando tomamos esse tipo de atitudes.. Nunca é bom quando dizemos "tenho a vida pela frente" porque o dia de hoje é o passado de amanhã... claro que não podemos viver sempre a olhar para o futuro.. provavelmente o melhor é achar um ponto de equilibrio, no qual possamos refletir as nossas atitudes que os outros passam a vida a criticar...

No meu caso não considero que tenha nenhum vício.. talvez tenha coisas das quais gosto em demasia..  como ouvir "Il Divo" (que por falar nisso estou a ouvir sem exagero há mais de 8 horas o novo CD) e internet.. e para que a minha relação simpatica com a internet não se torne num vicio, despeço-me e vou dormir.. senão daqui a uns anos é a minha mãe quem dirá aos meus filhos:
 "Ela pensava que eu não sabia, mas eu bem ouvia o computador a trabalhar..."
O que estava a ouvir para ficar tão inspirada: La vida sin amor, Una noche- Il Divo, Siempre
publicado por ladybird às 21:51
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Diogo a 30 de Novembro de 2006 às 09:43
Os vicios que temos tanto são bons como maus e o texto que me amostras-te serviu para ver que os vicios que temos nao importam a ninguem mas sim a toda a gente
De Não se quer dar a conhecer a 3 de Dezembro de 2006 às 15:48
Sabes, meu amor? O problema é que quando eu for velhota e os meu netos/teus filhos me pedirem para eu lhes contar coisas sobre a adolescência e vícios da mãe, eu nâo lhes poderei dizer, como a tua avó: "ela pensava que eu não sabia..." porque, tu sabes que eu sei! Anseias ardentemente é que eu não me levante e vá ver se estás efectivamente a dormir!

Gosto muito de ti, meu tesourinho e sei que vais vencer o vício. Até porque, lá no fundo, bem fundo, já se notam algumas melhoras.

Como forma de te ajudar, vou deixar de fazer comentários no teu blog. Ah, ah, ah...

Beijinhos e até quando estiveres "curada".

Comentar post

.All about me

.pesquisar

 

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.O que escrevi num passado recente

. 20 minutos

. Dia para recomeçar

. Mudança de visual.. obrig...

. Mudam-se os tempos.. muda...

. Quem diria.. Ainda falta ...

. Conta e tempo

. Escrito o ano passado (pa...

. Será que cresci demasiado...

. Margarida

. Parabens...

.O que eu escrevi num passado não tão recente

. Outubro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.Paginas Web visitadas por mim

blogs SAPO

.subscrever feeds