Domingo, 30 de Abril de 2006

Egoísmo

As minhas pesquisas na internet são uma coisa linda. Ponho-me a procurar coisas que na realidade não me servem de muito, mas enfim.

Numa dessas minhas pesquisas comecei a ler um blog cujo nome já não me lembro no entanto deixou-me muito pensativa (é o que vale, tudo me faz pensar). O blog falava sobre uma rapariga que dizia que vivia muito amargurada com a vida. Enquanto lia o blog só conseguia pensar no egoísmo da rapariga. Vivia de costas voltadas à vida e talvez nunca se tenha apercebido de que em cada 3 segundos, uma criança morre vitima de fome. Enquanto milhares (para não dizer milhões) de pessoas morrem, nós vivemos apenas para nós. E o pior da situação é que por vezes eu também sou assim. Acho que todos somos assim. Quem não for diga nos comentários e quem for diga também, mas continuando com a conversa... Não quero, nem posso comparar as situações, no entanto em vez de nos queixarmos dos nossos problemas, deveriamos de pensar que embora tenhamos os nossos problemas, estamos vivos, e isso é o mais importante.

O meu conselho: aproveitem os momentos maus da vida para ajudar os que verdadeiramente necessitam, e isso fará com que se sintam mais realizados

O que estava a ouvir para ficar tão inspirada: La Haine - Romeo et Juliette - de la haine à l'amour
Sábado, 29 de Abril de 2006

Diferentes mas humanos

Pior receio do ser humano: Ser esquecido.

A grande maioria dos seres humanos gosta de se mostrar superior e o seu pior receio é não ser lembrado por ninguem. Essa vontade de se exibir, faz com que nos esqueçamos do mais importante. O mais importante não é o que os outros pensam de nós, mas sim o que nós pensamos sobre as nossas atitudes e sentimentos.

E a nossa vontade de ser aceite pelos outros é tão grande que chegamos a esquecer-nos de todas as coisas de que gostamos. A nossa musica preferida passa a ser a musica preferida do grupo, vemos os programas de televisão que o grupo vê, podemos até ler os mesmos livros. E podemos ser aceites, se agirmos desta forma. No entanto, nós não nos consiguiremos aceitar , porque abdicámos de tudo aquilo que gostávamos. E esta revolta interior vai fazer-nos sentir perdidos.

O meu conselho: Be yourselves. Ninguem irá gostar de uma pessoa que não se sente bem consigo própria. E mais importante. Aprendam a dizer NÃO. 

Digam não ao que segundo a vossa consciencia está errado. Digam que não ao que não gostam. Sejam diferentes, e digam-no publicamente. Claro que nos primeiros tempos vai custar um pouco a assumir essas diferenças, por mais insignificantes que sejam, mas no final sentimo-nos leves... livres das coisas erradas... livres das coisas más.

Alguma vez admitiram as vossas diferenças?

Escrevam qualquer coisa, por favor = )

O que estava a ouvir para ficar tão inspirada: But.. I can - Fingertips
Sexta-feira, 28 de Abril de 2006

A menina do comboio

Eu sou uma grande utilizadora dos serviços da CP. Quase todas as sextas-feiras vou para Lisboa. Numa dessas viagens comecei a observar todas as pessoas que estavam na minha carruagem. Todas elas estavam com um ar de aborrecimento, e talvez por isso não me despertaram a atenção. No entanto, uma rapariga que estava sentada relativamente perto de mim, fez-me reflectir sobre uma quantidade de coisas. Ela era a única rapariga que estava feliz no meio de tanta gente. Notava-se perfeitamente que esta rapariga tinha problemas de ordem mental, mas isso não fez com que ela parecesse menos simpática, muito pelo contrário. Isto fez-me pensar que talvez o segredo para a felicidade fosse mais facil, do que aquilo que pensamos. A menina do comboio não seguia modas, porque não as entendia. A menina do comboio não ligava aos comentários alheios, porque não os compreendia. E mesmo assim, ela era  feliz, porque nada a afectava. É apenas isso o que temos de fazer. Sentirmo-nos bem, e esquecer os outros.

Concordam?

 

O que estava a ouvir para ficar tão inspirada: 'Cause to love you

Primeiro post... Será que alguem irá ler?

Escrevo aqui pela primeira vez porque a vontade de partilhar as minhas opiniões é maior do que o medo de cometer qualquer erro ortográfico.

Bem, eu vou utilizar este espaço para falar um pouco sobre as coisas que vejo todos os dias e sobre as conclusões que tiro de tudo aquilo que vejo.

Vou contar algumas coisas sobre mim rapidamente. Chamo-me Carolina, sou estudante,e adoro escrever, ouvir musica, ler e andar a fazer pesquisas na internet. Considero-me uma rapariga moderna, mas ao mesmo tempo antiquada... falarei sobre isso mais para a frente. Fisicamente não me considero nada de especial... para ser franca essa é uma das coisas que me dá cabo da auto-estima. E escrevo este blog como forma de fugir à realidade. Enquanto escrevo, leio ou oiço musica, alheio-me do mundo.

Acho que já sabem o mais importante sobre mim,  continuarei a escrever sempre que tenha tempo.

Antes de sair, gostaria de pedir que escrevessem algo nos comentários. Só mesmo para dizer que leram.

 

O que estava a ouvir para ficar tão inspirada: Before and after us - Fingertips

.All about me

.pesquisar

 

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.O que escrevi num passado recente

. 20 minutos

. Dia para recomeçar

. Mudança de visual.. obrig...

. Mudam-se os tempos.. muda...

. Quem diria.. Ainda falta ...

. Conta e tempo

. Escrito o ano passado (pa...

. Será que cresci demasiado...

. Margarida

. Parabens...

.O que eu escrevi num passado não tão recente

. Outubro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.Paginas Web visitadas por mim

blogs SAPO

.subscrever feeds